FCO enfoca também a mandioca como alternativa para fabricação de cerveja

12/07/2021
cerveja-a-base-de-mandioca12072021.jpg

O governador Ronaldo Caiado, em Porangatu, onde anunciou a ampliação do Projeto da Cerveja de Mandioca e medidas que visam fomentar o desenvolvimento regional e a produção de agricultores familiare (Foto: Secom)

Lançados mais recursos para investimentos em Goiás, uma das prioridades é a produção de mandioca como alternativa de matéria prima para fabricação de cerveja.  Os recursos que estão chegando para investidores são do Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO). 


O governador Ronaldo Caiado anunciou os recursos, frisando que é prioridade os pequenos investimentos. Caiado lembrou da nova opção que já é realidade em Goiás quanto a fabricação de cerveja que tem a mandioca como matéria prima. 


Investir em plantações de mandioca para a indústria da cerveja pode ser uma alternativa lucrativa. Na região do Oeste Goiano, município de Palestina de Goiás, isto já é cogitado, através de incentivo do prefeito municipal, Eduardo Talvani (PSC). 


Goiás já tem sua fábrica de cerveja a base de mandioca. Recentemente, na Cervejaria Anápolis, a Ambev apresentou à imprensa o novo produto, já disponível no mercado local: a cerveja Esmera. Elaborada para brindar o que há de melhor do povo goiano, a nova cerveja leva mandioca em sua composição e foi inspirada na identidade, costumes e tradições do povo de Goiás. O governador Ronaldo Caiado participou do evento.


Classificada pela companhia como uma bebida saborosa e refrescante, a Esmera de Goiás exalta a cultura goiana e contribui para o desenvolvimento do estado. A novidade promete aliviar os dias mais quentes e embalar boas conversas nos bares da capital e do interior. O produto já está disponível nos principais bares e mercados de Goiás.


“Esmera é uma adaptação de esmero, palavra que significa cuidado, capricho, perfeito. É com este sentimento que servimos a este povo forte e alegre um produto feito por goianos e para goianos”, destaca o gerente de marketing da Esmera, Leandro Thot.


Com o surgimento da cerveja a base de mandioca, o plantio dessa cultura tende a ser incrementado no Estado. Para isso, os produtores precisam de linha de crédito.  Em cumprimento à determinação do governador Ronaldo Caiado, na última ordem aprovada pelo Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE) 90,4% (R$ 101,26 milhões) dos recursos foram destinados a empreendimentos de pequeno e pequeno-médio portes, sendo R$ 19,07 milhões para oito empresas e R$ 82,12 milhões para 79 produtores rurais. Dentre tantas outras possibilidades de investimento, o plantio de mandioca é um destes. 


Mas os investidores que usam do FCO aplicam os recursos para as mais diversas finalidades, seja na produtividade ou na indústria.  Os recursos que estão sendo liberados serão destinados para aquisição de equipamentos e matéria-prima, construção civil, implantação de usinas fotovoltaicas, correção de solos para plantio e capital de giro. Também financiam matrizes, irrigação, eletrificação, pastagens, atividades da produção de soja e milho, bovinocultura e suinocultura.


Sobre esses recursos, afirmou o governador: “O dinheiro mais barato não pode ser destinado àqueles que têm a capacidade de contrair empréstimo com os grandes bancos do Brasil ou internacionais”. Caiado ainda acrescentou: “Voltamos os olhos para que o investimento chegue ao cidadão tirador de leite, criador de frangos, suínos, pequenos plantadores de hortaliças e mandioca”, afirmou.

O que achou dessa Notícia?
2 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente

    Faça seu Login

    Use sua conta do Oeste Goiano.