Ambientalistas vão pedir a deputados e senadores recursos para recuperação de solos na bacia do córrego que abastece Iporá

17/10/2021
barragem-de-captacao-de-agua-em-ipora17102021.jpg

Aumentar vazão de água é meta de ação conjunta que se inicia

Diante de tanta preocupação com a dura estiagem e a possibilidade de faltar água nas torneiras das residências de Iporá, surgiu entre ambientalistas um ideal em fazer algo concreto para reverter essa situação que se repete a cada ano. 


Entre membros da Maçonaria e outros da comunidade a tônica é de que como os discursos já foram muitos, falta mesmo são ações práticas e que estas sejam urgentes. Para marcar um novo tempo nesta luta está datada uma reunião para às 19:30 horas desta terça-feira, 19, no salão das damas maçônicas, na Rua Getúlio Vargas, 52, ao lado do salão do Clube de Leões.


A pauta da reunião é muito prática: redigir ofícios a serem encaminhados a deputados estaduais, federais e senadores com reivindicação de verbas através de emendas orçamentárias para a compra de maquinários para serviço de solo na bacia do córrego que abastece a cidade de Iporá. 


De acordo com estudos do professor Flávio de Souza (Universidade Estadual de Goiás / UEG) e Dérick Martins (técnico da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e UEG), a reversão para a situação ambiental na bacia do córrego Santo Antônio será obtida com intervenções no solo, a exemplo de bacias de contenção ao longo das estradas da área e curvas de nível em pastagens dos produtores rurais. Estas intervenções no solo dependem de maquinários, tais como motoniveladora, trator traçado com terraceador e pá carregadeira.


Os que vislumbram ações na bacia do córrego Santo Antônio acreditam que o município de Iporá precisa ter maquinários que sejam exclusivamente para essa urgente recuperação ambiental. Para tanto, serão feitos pedidos a autoridades legislativas que possam destinar recursos para que a Prefeitura de Iporá possa comprar estes maquinários. Tanto Poder Executivo e Legislativo em Iporá serão incorporados à essa luta ambiental. Como um trabalho em solo implica em participação de produtores rurais, estes também devem ser incorporados à luta, com mediação da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Goiás (Emater), que deve os orientar sobre as vantagens econômicas de se ter pastagens ou áreas agricultáveis com curvas de nível. A Saneago, por meio de alguns de seus servidores, já está se engajando nesta presente ação.


Os ofícios de pedidos a serem redigidos e assinados na noite desta terça-feira devem ser destinados aos senadores Vanderlan Cardoso e Luiz do Carmo, deputados federais João Campos, Rubens Otoni, Flávia Morais, Victor Hugo e deputados estaduais Antônio Gomide e Karlos Cabral, além de outros, sejam no legislativo estadual, quando no Congresso Nacional. A urgência no encaminhamento de ofícios tem a ver com a proximidade em prazo que vai definir as emendas a serem incluídas no orçamento de 2022. 

O que achou dessa Notícia?
15 votos
*As manifestações de internautas não representam a opinião deste jornal e são de responsabilidade de quem as emitiu.

    Comente